Seu pet pode doar sangue? 

A resposta é sim! Seu melhor amigo também pode salvar vidas! 

Uma ação nobre e recomendada em todo o mundo, a doação de sangue também é de primeira importância entre nossos animais de estimação. Apesar de ser um assunto ainda pouco difundido, o que pode causar insegurança entre os tutores, o procedimento segue critérios rígidos e busca sempre prezar pela saúde do doador.  

Saiba mais sobre doação de sangue no mundo pet no material que a Casa do Produtor preparou para você: 

Quando a doação é necessária? 

Capaz de salvar vidas, a doação de sangue é fundamental em casos emergenciais, como acidentes, e como tratamento para doenças que deixam a saúde do animal debilitada. Confira alguns exemplos: 

  • Doenças autoimunes 
  • Insuficiência renal 
  • Traumas e atropelamentos 
  • Intoxicações

São diversas as situações que exigem esse tipo de tratamento e o veterinário saberá indicar quando a transfusão deve ser realizada. 

Quem pode doar 

Mesmo sendo um processo seguro, existem exigências mínimas que cães e gatos devem atender para se tornarem doadores. 

Gatos 

  • Entre 1 e 7 anos de idade 
  • Peso mínimo de 4kg 
  • Exame negativo para FIV/FeLV 
  • Vacinação e vermifugação em dia 
  • Livre de pulgas e carrapatos 

Cães 

  • Entre 1 e 8 anos de idade 
  • Peso mínimo de 27kg 
  • Estar saudável, sem doenças prévias 
  • Vacinação e vermifugação em dia 
  • Livre de pulgas e carrapatos 

 Como funciona a doação 

Rápida e indolor, a doação leva cerca de 20 minutos para felinos, que podem doar até 60 ml de sangue, e 15 minutos para cães, que têm até 450 ml de sangue retirados. Antes do procedimento, o pet deve permanecer em jejum por 4 horas e em alguns casos uma sedação leve é recomendada. Durante a doação, o animal permanece acordado e é encorajado que o tutor permaneça ao lado de seu melhor amigo. 

 Agora que você sabe mais sobre o processo de doação de sangue entre pets, que tal tornar o seu amigo um doador e ajudar a salvar vidas?  

Deixe uma resposta