• Home
  • Gatos
  • Conheça mais sobre a diabetes em gatos

Conheça mais sobre a diabetes em gatos

Um gato com diabetes geralmente apresenta sinais da doença a partir dos seis anos de idade. O gatinho pode ficar fraco, entrar em coma ou até morrer. Saiba mais sobre a doença

Assim como nas pessoas, o diabetes é muito comum em gatos também. Ela é caracterizada pela presença de altas concentrações de glicose no sangue devido a um defeito na produção de insulina.

As consequências de não detectar o diabetes com antecedência são várias, como, por exemplo, ganho de peso, vômito, desidratação, depressão grave e até a morte.

Entenda as causas e os sintomas da diabetes

O diabetes se manifesta em gatos de uma forma semelhante a como se apresenta nas pessoas. Alguns sintomas são claros sinais de presença da doença e, por isso, prestar atenção neles é fundamental para começar o tratamento o quanto antes.

Conheça alguns dos sintomas mais comuns:

– Aumento da sede e produção da urina.

– Perda ou aumento de peso.

– Perda de pelo.

– Catarata.

– Infecção do trato urinário.

– Fraqueza.

– Mau hálito.

Todos esses sintomas são derivados da incapacidade do animal de usar glicose como fonte de energia. Os sintomas costumam aparecer apenas após os seis anos de vida e acometem principalmente os machos.

Tratamento

O diabetes é uma doença tratável e que pode ser prevenida. O principal controle deve vir com o estilo de vida do animal, principalmente se ele leva uma vida sedentária em casa, junto com uma dieta desequilibrada.

A prevenção e o tratamento andam de mãos dadas. A modificação na dieta de um gato diabético pode levar ao reajuste dos seus níveis de insulina. Ou seja, fornecer ao nosso gato uma dieta balanceada é a melhor maneira de prevenir e controlar o diabetes.

A forma mais comum de tratamento é a administração de doses de insulina de ação lenta, duas vezes ao dia. Essa dupla dose é recomendada porque o metabolismo do felino é mais rápido que o do humano.

Antes de mais nada, é essencial procurar as recomendações do veterinário de confiança do animal, para que o tratamento passado seja de acordo com seu estilo de vida e suas necessidades.

 

Deixe uma resposta