• Home
  • Peixes
  • Meu filho quer ter um peixinho, e agora?

Meu filho quer ter um peixinho, e agora?

Os peixes requerem uma série de cuidados e precauções para que vivam felizes e saudáveis na sua casa. Confira quais!

Os peixes muitas vezes são os primeiros animais de estimação de uma criança. Isso acontece porque eles não necessitam de tantos cuidados rotineiros como um cachorro ou um hamster, por exemplo. Não é preciso levá-los para passear, eles não bagunçam a casa, não fazem as necessidades em locais errados etc.

No entanto, é preciso levar em consideração que, sim, os peixes ainda assim requerem uma série de cuidados e precauções para que vivam felizes e saudáveis com a sua família! Confira abaixo um rápido passo a passo para você e seu filho usarem como referência quando decidirem ter um (ou vários) peixinho(s) em casa:

Primeiro passo: comprar e preparar um aquário

É o item mais óbvio de todos: os peixes vivem na água, e você precisa providenciar um cantinho adequado para eles. Tudo vai depender da quantidade e da espécie de peixe que vocês quiserem ter. Existem diversos tipos diferentes deste animal, que podem ser divididas em grandes grupos, como:

Peixes tropicais: são os peixes que vivem em águas mais quentes, como peixe-bandeira e peixe-gato. Para se sentirem mais em casa, é recomendado incluir vegetação semelhante à encontrada no habitat deles.

Peixes de água fria: são encontrados na natureza em locais de clima mais ameno – é nessa categoria que se encaixam os famosos e populares peixinhos dourados, por exemplo.

Peixes de água salgada: são os menos adaptados a sobreviver em casa e, por isso, exigem mais trabalho. São indicados apenas para quem gosta muito dessas espécies e possui tempo e disposição necessários para dar conta dessa tarefa.

Imagem: Pixabay

Independente da classificação, procure por espécies mais resistentes, que não morrerão caso você cometa algum deslize no transporte para casa ou na adaptação ao novo aquário. Falando nisso, leve em conta o espaço que você tem na sua casa para acomodar o espaço reservado para os peixes. Não será possível ter espécies muito grandes se o seu aquário precisar ser mais compacto, por exemplo.

Os cuidados do dia a dia

Passado o período de adaptação dos animais e do aquário, é preciso voltar as atenções aos cuidados rotineiros. O básico é verificar a temperatura da água diariamente, para se certificar de que está dentro da faixa confortável para o(s) peixe(s) que você possui em casa, que, como já comentamos acima, pode variar muito de acordo com espécie.

Outro cuidado essencial é lembrar de dar comida aos seus animais de estimação. Ao contrário de gatos e cachorros, que podem ir até o comedouro quando sentirem fome, no caso dos peixes é você que disponibiliza o alimento a eles quando for necessário – em média de 2 a 3 vezes por dia. Por isso, é fundamental ficar atento aos horários estipulados de acordo com a espécie, para que os peixinhos não passem fome e nem comam demais.

Atenção à limpeza!

A limpeza do aquário é mais um tópico de extrema importância para o bem-estar e a saúde dos seus peixinhos. Nossa dica é realizar mudanças parciais semanalmente, entre 20 e 30% do total de água do aquário. Para realizar a mudança, o ideal é contar com um aspirador para aquários, que é o equipamento específico para a limpeza da água, e retirar todos os resíduos que houver. Na sequência, basta substituir por água da torneira, depois de tratá-la com um condicionador de água.

E aí, já está preparado para ter seus peixinhos em casa? Essas foram algumas dicas simples de como se preparar para receber e como cuidar desses animais tão encantadores!

Deixe uma resposta